O projeto “Chorume Control: Gerenciamento Automatizado de Chorume”, da UVS BATTRE, elaborado e realizado pela estagiária Fernanda Sacramento, juntamente com Vivyane Rios, Gerente Operacional, foi finalista do Prêmio Solví de Inovação 2020 e ganhou em segundo lugar na categoria Projetos Inovadores.

A proposta dele é o acompanhamento remoto do fluxo de chorume na área operacional por meio de um supervisório. Com ele, o operador pode visualizar o status de bombas, acionadas e desligadas a partir da variação dos níveis de chorume nas bacias, e receber alertas de emergência em caso de falhas no bombeamento, agilizando o tempo de resposta para atuação da equipe em medidas corretivas.

O principal objetivo desse projeto é inovar, auxiliar e otimizar o processo de fiscalização do chorume. Isso será feito com a instalação de sensores de nível, controladores lógico programáveis e sirene de emergência na área das bacias de chorume, conectadas com o supervisório, que ilustrará a situação do fluxo dentro da BATTRE.

A concepção começou em março de 2020 com a identificação do problema, levando ao levantamento de possíveis soluções e um estudo de viabilidade. Hoje o projeto se encontra na fase de análise orçamentária. Ele terá um grande impacto ambiental, pois preza pela prevenção, com todo o gerenciamento de riscos, gerando uma redução das chances de acidentes, como extravasamento de chorume e contaminação do solo e dos recursos hídricos do Aterro.

Fernanda fala sobre a felicidade em ter seu projeto de estágio reconhecido no Prêmio Solví e acrescenta “o sucesso do Chorume Control no prêmio Solví veio para coroar um ano de muito trabalho, desafios e dedicação. Foi uma grande prova do potencial da equipe BATTRE, que me auxiliou no desenvolvimento desse projeto e que me ensina diariamente a moldar a profissional que quero ser um dia.